Chiptunes, MIDI, alta fidelidade… Os sons grudentos que embalaram jogadores de Tetris, Rock N’ Roll Racing, Tony Hawk e muitos outros!

Dez episódios! Um marco nunca alcançado antes por este podcast…

Desta vez falamos sobre as trilhas sonoras de videogames, originais, adaptadas e inexistentes! Tudo bem que a gente mais esqueceu do que lembrou, mas essa nem é uma novidade em se tratando dessa cambada…

Saiba quem tem vídeos dançando escondido em algum lugar do youtube, quem dançava no Shopping e quem dança até hoje na frente da TV.

Caramba, nunca pensei que falar de teorias da conspiração, discos voadores, formatos da Terra e Illuminati pudesse ficar tão tenso. Fnord!

É madrugada de sexta e estamos aqui, trazendo um episódio fresquinho de podcast, ainda que atrasado! Falamos sobre teorias da conspiração, então não leve nada deste assunto muito a sério, mas também não duvide! Coloque seu chapéu de alumínio e venha discutir conosco discos voadores, a Terra oca e, por que não, os Illuminati!

Descubra quem não larga mão de horóscopo, quem quase apanhou de um conspiracionista e quem se ilude achando que não é podcaster!

Envie seu e-mail para [email protected]

Os mitos permeiam o entretenimento, seja na Grécia de God of War ou no Egito de Assassin’s Creed (ou ainda na mitologia nórdica de GoW E AC…)

Viajando por mundos antigos e também na maionese, chega até você o oitavo episódio desta primeira temporada do Carece de Fontes.

Vamos falar um pouco de mitologia, seja nas histórias fictícias da vida real ou nas realidades da ficção, passando por livros, jogos, quadrinhos e desenhos.

Saiba aqui quem tentou colocar panos quentes no assunto, quem obedece as leis e quem tem preconceito com Naruto.

Seja em XCOM ou Gears Tactics, os aliens arrebentam nas estratégias. O que me deixa mais preocupado com as recentes imagens liberadas pelo Pentágono…

Nossa tática é clara: falar o mais rápido possível para não dar tempo de perceberem que não fazemos ideia do que estamos falando…

E assim chega o sétimo episódio dessa temporada (seria uma temporada de oito episódios?), tratando de jogos de tática por turnos nos videogames! Saiba agora quem ficou muito decepcionado com o final do primeiro (sétimo?) XCOM, quem quer se casar com Gears e, na prorrogação do segundo tempo, que jogo antropomórfico venceu a tática de um jogador…

Do Pica-Pau maluco à vergonha besta de assistir algo, eis aqui os desenhos animados que marcaram gerações!

Vocês sabiam que um programa de edição de áudio pode dar conflito com a placa de vídeo? Vivendo, editando e aprendendo…

Mas chega de enrolar, alguém deve estar esperando. Nesse episódio falamos dos desenhos animados que marcaram nossa infância, adolescência, vida adulta e terceira idade. 
Saiba aqui quem levou um bar a falência, quem tinha vergonha de assistir desenho animado, quem acha que criança nem é gente e quais desenhos foram feitos pra vender brinquedos (spoiler: todos)!

Não esqueça de nos dizer quais desenhos nós fomos irresponsáveis o suficiente para não citar, mande seu e-mail para [email protected] !

Do joystick do Atari ao XBox, pra esse bando de nintendista tudo é desculpa para idolatrar o Gamecube e falar mal do controle do Playstation!

Esse episódio foi difícil de nascer. Mas depois de uma madrugada brigando com programa de edição de áudio, reiniciando o PC a cada 15 minutos e arrancando os cabelos, aqui está!

Foram revelados recentemente os controles dos vindouros XBox Series X e Playstation 5, mas neste quinto episódio a gente fala mesmo é das velharias. Controle de madeira quebra a TV? E o Atari não era o primeiro videogame? Afinal, qual controle dá cãibra?

E visite os canais de YouTube recomendados:

Angry Videogame Nerd: https://www.youtube.com/user/JamesNintendoNerd
MiniCastle: https://www.youtube.com/channel/UCV9R3Sg6Fqu3tdtWbeASOlA
Jogabilidade: https://www.youtube.com/user/jogabilidades

O assunto era simuladores de vida, mas tal qual as trapaças em The Sims, me enganaram pra falar só de Animal Crossing. Sério, tô perdendo o controle desses caras.

Correndo pra editar esse quarto episódio, só atrasamos meia hora! Vai, dá esse desconto…

Ainda na pegada de usar um tema abrangente pra falar de um jogo só, descobrimos que todo mundo é nintendista nesse boteco, o jeito certo de jogar The Sims é trapaceando e a solução pra quem joga só a metade é um jogo infinito!

Ah, e se você percebeu alguma das várias coisas que (provavelmente) falamos errado, mande um e-mail para [email protected] e nos ajude a passar vergonha!

Usamos metroidvania de desculpa para falar de Hollow Knight, mas como fomos parar em Dark Souls?

Batendo recorde atrás de recorde, chegamos com o terceiro na data certa! (Mas brincando com fogo ao terminar a edição aos 45 minutos do segundo tempo…)

Deixando claro que qualquer assunto é só desculpa pra falar o que vier na cabeça, nesta edição alguém gostou muito de Hollow Knight, o outro também e o terceiro não sabia o que estava fazendo aqui!

E não perca a parte mais especial: nosso primeiro e-mail de ouvinte! Mande você também um, para [email protected]

Geralt de Rívia e sua mudança de atitude do livro pra série, filosofia de panfleto e falamos mal de outras coisas também!

Contra todas as (minhas) expectativas, conseguimos lançar o segundo episódio na data certa! Será que vamos manter o ritmo? Semana que vem você fica sabendo.

Enquanto isso, escute esse bando falando de livros que não leram, jogos que não jogaram e uma série que, essa sim, assistiram. Alguém enrolou a segurança de um grande evento, alguém não gostou dos livros e alguém falou mal até do Senhor dos Anéis!

E se ainda não escutou o primeiro episódio, corre lá!

Nossa estréia, entendendo tudo errado de Hotline Miami, Celeste, Death Stranding e muito mais!

Faz tempo desde que nos aventuramos pela última vez nas trilhas dos podcasts. Sempre houve a vontade de voltar, mas nunca achamos um assunto que tivéssemos algum conhecimento. Então alguém desabafou, frustrado, “mas a gente não entende de nada mesmo”!
 
 E assim nasceu o Carece de Fontes, um podcast feito por quem não sabe de onde veio e não tem ideia de pra onde vai, para aqueles que estão tão perdidos quanto.
 
 Nesse primeiro episódio falamos de alguns jogos que nos marcaram de alguma forma especial, fazendo a vida real se confundir com a virtual. Mesmo um jogo em pixel art como Hotline Miami pode trazer emoções tão fortes quanto o realista Death Stranding? Veremos. Ou melhor, ouviremos.

Nosso e-mail: [email protected]